segunda-feira, 16 de junho de 2008

Comentários sobre a situação econômica e financeira da USIMINAS

ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS
EMPRESA: USIMINAS S.A
TIPO DE ANALISE: ANALISE POR QUOCIENTE


Aspectos Gerais:

É o estudo comparativo entre grupos de elementos das demonstrações financeiras por meio de índices, objetivando o conhecimento da relação entre cada um dos grupos do conjunto.

Os Quocientes de Estrutura de Capitais servem para evidenciar o grau de endividamento da empresa em decorrência das origens dos capitais de investimentos no patrimônio. Eles montaram a proporção existente entre os capitais próprios e os capitais de terceiros, sendo calculados com base em valores extraídos do balanço patrimonial. No balanço patrimonial, o lado do Passivo mostra a origem dos capitais que estão à disposição da empresa, enquanto o lado do Ativo mostra em que esses capitais foram aplicados.

Desenvolvimento

ANALISE VERTICAL

ATIVO

Analisando as datas base de 2005 e 2006 do balanço da Usiminas verificando que as rubricas mais representativas do ativo são aquelas composta no Ativo Circulante (disponibilidades e estoque) e no Ativo Permanente (imobilizado). Anexo 1

PASSIVO

Analisando as datas base de 2005 e 2006 do balanço da Usiminas verificando que as rubricas mais representativas do Passivo são aquelas compostas no Passivo Circulante, Passivo não Circulante (empréstimos a longo prazo) e Patrimônio Liquido. Anexo 2


ANALISE HORIZONTAL

ATIVO

Comparando 2006 e 2005 nota-se que há rubricas (direitos) que variaram mais de 30% de um exercício para outro, como por exemplo, as disponibilidades, os depósitos judiciais, ações em outras companhias e o investimento. Anexo 1

PASSIVO

Comparando 2005 para 2006 nota-se também que há rubricas (obrigações) que diminuíram mais do que 30% de um exercício para outro, como por exemplo, Empréstimos a curto prazo e tributos de forma geral. Anexo 2

DRE

Analisando as contas de resultado concluímos através da analise horizontal, vide anexo 3, que houve aumentos de varias receitas e diminuição dos custos em geral da empresa.




















Liquidez Geral

Houve uma melhora na liquidez geral comparando 2005 a 2006, em 2006 a empresa conseguia arcar com seus compromissos junto a terceiros (dívidas) com seu ativo circulante, para cada um real devido ela tem praticamente um real para cobri. Ratificando que a empresa tem a política de aplicar seus recursos no ativo permanente, principalmente investindo em coligadas e controladas, cabe ressaltar que este indicador ainda não esta satisfatório, onde em 2005 a empresa não tinha ativo circulante suficiente para cobri seu passivo de curto e longo prazo.
Analisando a liquidez corrente nota-se que há um aumento deste indicador, demonstrando para cada real devido à empresa tem duas vezes mais para pagar a divida, isso decorre principalmente do aumento das disponibilidades da empresa.
Consideramos o indicador da liquidez seca satisfatório, visto que este exclui do cálculo o Estoque, que naturalmente é difícil sua realização, ou seja, de fazer dinheiro rapidamente, não obstante da analise se compararmos os índices de liquidez corrente e de liquidez seca verá que a empresa tem capital circulante liquido para cobrir o passivo circulante.



























Passivo












































Nenhum comentário: